A Contabilidade é uma Arte

A Contabilidade é uma Arte

A contabilidade é uma ferramenta de gestão empresarial altamente poderosa, possibilita ao empresário/gestor traçar planos, expansão e ganhar mercado. Acho de suma relevância a transparência, qualidade e o respeito as normas e práticas contábeis.

 

O que proponho com esse artigo, é quantificar a importância da relação empresário e contabilidade, relação essa que deve ser regada por transparência, princípios e acima de tudo confiabilidade.

 

Quando um empresário resolve abrir um negócio, além de conhecer muito bem a estratégia de seu negócio, seus custos e despesas, capital de giro, é imprescindível conhecer bem sua contabilidade, em outras palavras, como costumo chamar, corpo dorsal.

 

Os Comitê de Pronunciamentos Contábeis, conhecido como CPC, ajuda a compreender esse mundo de lançamentos, números, obrigações e deveres.

 

O CPC 26 (RI) Item 10, enfatiza o conjunto completo das Demonstrações Contábeis, como sendo, Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, do Fluxo de Caixa dentre outros, seguindo o pressuposto da continuidade.

 

As Demonstração devem ser escrituradas pelo Regime de Competência como reza Item 27 do CPC 26 (RI), salvo a Demonstração do Fluxo de Caixa.

 

O empresário não deve apenas se preocupar com o negócio em si, mas também com suas Contas Patrimoniais, e consequentemente com as Analises Verticais e Horizontais das principais contas.

 

É sabido que uma boa escrituração contábil, gera valor a organização, grau de competitividade além da transparência de informações.

 

O CPC 30 – Receitas, esclarece o que são receitas e requer que as mesmas sejam mensuradas pelo seu valor justo, havendo compensação de valores de quaisquer descontos comerciais e abatimentos, sendo esses eventos contabilizados no decurso das atividades.

 

Os Itens 49 e 54, assim com os seus posteriores revela a estrutura e as práticas contábeis que as Demonstrações devem se apropriar.  É fundamental que a Contabilidade seja ela interna ou externa, através de um escritório, conheça a importância e a relevância de se ter conhecimento sobre tais práticas.

 

Assim como as grandes organizações, as empresas de pequeno e médio porte, por mais que não sejam obrigadas a publicação de seus resultados, é primordial ter suas demonstrações, as quais o Comitê de Pronunciamentos Contábeis criou um módulo, chamado: CPC PMEContabilidade para Pequenas e Médias Empresas.

O CPC PME Item 2.4, trata de 4 princípios, Compreensibilidade; Relevância; Materialidade e Confiabilidade. O pequeno empresário nunca deverá menosprezar esses princípios. Essas bases norteiam uma contabilização eficaz dando-o o poder da tomada de decisão quando o julgar necessário.

 

Neste Pronunciamento o CPC dar diretrizes para o pequeno empresário entender cada parte do Balanço, DRE e suas outras contas, como por exemplo Receitas, Despesas, Custos.

Em considerações, as boas práticas contábeis, traduz à beneficiária, altos ganhos de gestão, transparência, lucidez nos lançamentos, competitividade, e fortalecimento diante de seus fornecedores, clientes e o meio corporativo. Bons Negócios.