Contratação de pessoal – Veja como não errar no RH

Contratação de pessoal – Veja como não errar no RH

É notável que o governo, visando reduzir as fraudes na concessão do Seguro  Desemprego e pagamento aos empregados, tem ampliado cada vez mais os seus controles.
Prova disso é a implantação do CAGED e do eSocial.
No entanto, apesar dessas mudanças, ainda há empresários optando por colocar seus negócios em risco por não contratar da forma certa os empregados.
Veja, a seguir, algumas dicas  sugerida pela equipe Skill, para não errar no momento da contratação:
– Não tenha pressa de contratar: faça uma seleção com os profissionais, verifique referências e atestados de antecedentes criminais, se for preciso faça um teste de conhecimentos básicos requeridos na função, como também testes psicológicos e dinâmicas de grupo.
– Tenha conhecimento da Convenção Coletiva: antes da contratação, confira as exigências da Convenção Coletiva da categoria, pois é ela quem dará as regras como piso salarial, mês de dissídio, benefícios etc.
– Não utilize o “contratinho”: é importante que a empresa registre o empregado desde o início dos trabalhos, não há contratinho que defina esse período, mesmo na experiência deve ser feito o registro.
– Faça uma análise atenta durante o período de experiência: mesmo que a contratação de um empregado seja da forma correta, ele pode não se adaptar com a função ou cultura da empresa, por isso é indispensável aproveitar o período de experiência para não correr o risco de custos desnecessários no desligamento.
– Preste ainda mais atenção no desligamento: caso a contratação não dê certo e seja necessário desligar o empregado, realize um planejamento prévio para não ser surpreendido com os custos e indenizações. Demissões antes da época de dissídio e atraso no pagamento podem resultar em gastos maiores. Porém, não demore, ter alguém no time que não irá agregar em nada é improdutivo para a empresa e sinal de desmotivação para os demais componentes da equipe.
Mesmo com a necessidade de contratar um novo empregado, jamais descuide do processo de contratação.
É melhor que a contratação seja mais meticulosa, ao invés de ter que desfazer-se de um funcionário pouco tempo depois de tê-lo admitido.